segunda-feira, 24 de abril de 2017

Vladimir de Jesus sobre ir à final: "fomos muito felizes nas escolhas"

Histórica, a classificação do Ferroviário para a final do Campeonato Cearense tem alguns personagens de destaque. Um deles, sem dúvida, é o técnico Vladimir de Jesus. As escolhas do comandante coral foram fundamentais para o time desbancar o favoritismo do Fortaleza e voltar a disputar um título estadual após 19 anos.

Ele caiu de paraquedas na Barra. Na 6ª rodada do campeonato foi demitido do Uniclinic, após derrota por 3 a 1, fora de casa, para o Guarani de Juazeiro. Uma semana depois, ainda na mesma rodada, assumiu o Ferroviário.

“Apesar da demissão eu tinha esperança de ainda trabalhar no Cearense porque tinham algumas equipes em momento de indefinição, mas o Ferroviário não era possibilidade nem remota, devido ao bom trabalho do Marcelo (Vilar)”. O então treinador coral foi para o Moto Club-MA — por proposta melhor — e a diretoria do Tubarão fez o convite.

“Quando assumi, coincidentemente, conversando com o vice-presidente (Carlos André), falei que o time tinha DNA de campeão, tinha condição de ir além”.

Das mudanças implantadas pelo novo método de trabalho, o próprio técnico destaca três. A marcação ficou mais forte; a condição física ganhou mais ênfase; e o espírito foi reforçado por acreditar que era possível alcançar mais que a classificação para as quartas de final.

A primeira grande prova que o técnico teve foi contra o Horizonte. Após empatar por 1 a 1 no Castelão, o Ferroviário precisava avançar na casa do adversário e a dificuldade do desafio gerou desconfiança. “As pessoas ficaram desacreditadas porque o jogo era lá, mas nós sabíamos que iríamos avançar. Foi ali que o time deu liga”, crava.

Contra o Fortaleza, o desafio era ainda maior e o grande mérito do comandante coral foi fazer a equipe viver um jogo de cada vez, como se disputasse três decisões de jogo único. Deu certo. Sem perder, o Ferroviário deixou o Leão para trás. “Nós fomos muito felizes nas escolhas”.

Para a final, o Vladimir de Jesus garante que a estratégia será diferente, já que o novo adversário se porta de outra forma em campo. De manutenção mesmo, só a lógica do jogo a jogo. “Não podemos achar que tá tudo resolvido ou perdido no primeiro jogo”.

Foco no grupo


Após nove anos de trabalho no futebol cearense, sendo seis como técnico, tendo comandado sete equipes até aqui, Vladimir sabe que um título com o Ferroviário pode projetar sua carreira. Apesar disso, diz que hoje sua preocupação não é pessoal, mas coletiva.

FONTE: O POVO
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário