terça-feira, 10 de janeiro de 2017

VILA NOVA - Vila diz que não procura mais Moisés e deixa imbróglio nas mãos do jurídico

Ecival Martins - presidente do Vila Nova (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)
Desde que acionou o Vila Nova na Justiça, Moisés parou de treinar no clube. De acordo com o presidente Ecival Martins, o atacante não comparece para as atividades desde sexta-feira à tarde, quando trabalhou pela última vez. Os dois inclusive tinham uma reunião marcada para sábado na tentativa de resolver a situação, mas o dirigente afirma que o jogador não compareceu.

Diante desse cenário, Ecival diz que colocou o caso nas
mãos do departamento jurídico do Vila. O presidente não pretende mais procurar Moisés, mas tampouco vai liberar o atleta para assinar com o Ceará sem uma negociação que seja satisfatória para o Tigre em termos financeiros.

- A situação está agora com o departamento jurídico. Não está mais na alçada do futebol. Não houve o encontro com o jogador porque ele faltou. A partir disso, o Vila Nova não vai mais procurá-lo. Tentamos nos acertar, mas não deu certo. Temos documentação que comprova não termos qualquer débito com ele. Vamos nos defender das acusações. Se o Ceará quiser levar, tem que pagar. A multa é de R$ 2 milhões - revela Ecival.

A audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) está marcada para maio. O presidente não acredita que Moisés irá embarcar para Fortaleza para fechar com o Ceará, pois segue vinculado ao Vila Nova, ao menos por enquanto. O que Ecival considera ser possível é que o atacante acabe voltando atrás em relação ao litígio e procure o Vila para se acertar. No entanto, alerta que o jogador poderá não estar mais nos planos do treinador Mazola Júnior como prioridade no time.

- Acho que o Moisés não foi bem orientado juridicamente e vai ver que se precipitou. Olho muito o lado humano. Ele recebeu uma proposta seis vezes maior e ficou balançado. Só que há um contrato e ele tem que ser cumprido. Se o Moisés nos procurar, podemos pensar em uma renovação com ele e tentar colocar uma pedra em cima disso. Mas há limite para tudo. O fato de ele não estar treinando faz com que o técnico passe a não contar com ele. Teremos que avaliar - concluiu.

Moisés tem contrato com o Vila Nova até o fim de 2017. Na última sexta-feira, o atacante entrou com uma ação judicial solicitando rescisão indireta. Ele alega ter salários e outros direitos trabalhistas em atraso, além de não ter carteira de trabalho assinada pelo clube. À Rádio Assunção, de Fortaleza, o jogador disse na última semana já estar acertado com o Ceará.



COM INFORMAÇÕES DO G1
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário