quarta-feira, 23 de novembro de 2016

FUTEBOL - Vitória 'ignora' possível denúncia do Internacional: "já comprovamos tudo"

O clube baiano, que já encarou a mesma acusação em duas oportunidades durante o Campeonato Baiano e não sofreu danos, lamenta a atitude do clube gaúcho e diz que 'o futebol não merece mais isso'.
"Isso é uma responsabilidade e uma decisão exclusiva do Internacional. O Vitória já comprovou, já mostrou, já respondeu tudo que tinha que ser feito. Acho que não cabe mais nos dias de hoje esse tipo de movimentação, o futebol não merece mais isso", disse o diretor executivo de futebol do Vitória, Anderson Barros, em entrevista ao UOL Esporte.
"Deixa que eles façam as movimentações deles até porque não tem o que o Vitória fazer nesse momento, até porque todas as justificativas legais já foram feitas", acrescenta o dirigente baiano.
Inter e Vitória disputam diretamente uma vaga na elite para 2017, na briga contra o rebaixamento. Os baianos têm três pontos de vantagem sobre os gaúchos, que podem ser rebaixados já na próxima rodada, com um triunfo do Vitória sobre o Coritiba no Paraná, somado a qualquer resultado que não seja vitória do Inter sobre o Cruzeiro no Beira-Rio.
Victor Ramos estaria irregular por conta de sua transferência para o Vitória logo após o final de seu empréstimo ao Palmeiras, pelo qual jogou o Brasileirão 2015. Ramos tem seus direitos ligados ao Monterrey, do México, e, quando de sua transferência do Palmeiras para o Vitória, o rito na negociação não seguiu as recomendações do sistema TMS – Transfer Market System, ou Sistema de Mercado de Transferências, em tradução livre.
Na ocasião, de acordo com o sistema, a transferência partiu direto do clube paulista para o baiano, quando o procedimento padrão deveria ser feito pelos mexicanos.
Legalmente, o contrato de Victor Ramos com o Palmeiras se encerou em 31 de dezembro de 2015, com o contrato com o Vitória se iniciando em 1º de fevereiro de 2016. Durante o mês de janeiro, Ramos não teve seu registro voltando ao México. A presença do Palmeiras nos sistemas da Fifa caracteriza a transferência direta entre os brasileiros.
Durante o Campeonato Baiano, o Vitória precisou se defender da mesma acusação. Na ocasião, o procurador geral do TJD-BA decidiu arquivar o caso alegando que o TJD da Bahia não poderia julgar "atos ou omissões de dirigentes ou administradores da CBF". Isso porque um documento do diretor de registro da CBF, Reynaldo Buzzoni, reafirmou que a transferência de Victor Ramos era de caráter nacional, uma vez que o clube detentor dos direitos do atleta, o Monterrey, do México, não solicitou o retorno do empréstimo do jogador no TMS.
Caso acatada, a denúncia prevê perda de 3 pontos por partida em que o atleta jogou, violando o artigo 214 do CBJD. Victor Ramos atuou em 24 jogos pelo Vitória até a 36ª rodada, o que daria um total de 72 pontos a serem perdidos pela equipe baiana.

COM INFORMAÇÕES  UOL
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QuUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário