quarta-feira, 23 de novembro de 2016

FERROVIÁRIO - Há 10 anos, Ferroviário fazia última grande campanha nacional

Um público de pouco mais de cinco mil espectadores testemunhou a história ser escrita no estádio Presidente Vargas. Numa tarde de 15 de novembro de 2006, um Ferroviário em dia iluminando aplicou uma goleada homérica sobre o Bahia por 7x2, em baile comandado por Éverton,
Fernadinho e Sérgio Alves.

A atuação avassaladora diante do Tricolor da Boa Terra foi o ápice de uma jornada empolgante da equipe na Série C do Campeonato Brasileiro daquele ano. O acesso escapou por pouco, mas o time marcou época no clube e protagonizou a última grande campanha do Ferrão em competições nacionais, há 10 anos.

Na ocasião, o time era dirigido por Paulo Wagner e treinado por Arnaldo Lira. No elenco, nomes consagrados no futebol local, como Jefferson, Claudecir e Stênio, se juntaram a uma garotada que desabrochou para o futebol na Barra do Ceará, como o meia Éverton (hoje no Fortaleza), Fernandinho (atacante do Flamengo) e Ernandes (meia do América-MG). A base do time titular também contava com jogadores com outras caras conhecidas do torcedor cearense, como o meia Júnior Cearense, o lateral Dedé, o atacante Cristiano, além dos volantes Glaydstone e Marcelo Mendes.


Após despontar como time sensação nas três primeiras fases eliminatórias do torneio, o Ferroviário chegou para a fase decisiva, o octogonal, precisando vencer o Barueri na última rodada, fora de casa, em São Paulo, para conquistar uma das quatro vagas para a 2ª Divisão Nacional. Mas acabou derrotado por 3x0 e terminou em 5º. "Nossa time, no geral, era muito jovem, com muitos atletas que ainda estavam recebendo a primeira chance na carreira. Talvez o peso de jogar em São Paulo, contra um time que tinha o apoio de uma empresa forte por trás, como era o Barueri, tenha atrapalhado”, opina Sérgio Alves, que marcou cinco gols naquela campanha.

Já o técnico Arnaldo Lira cita que a falta de estrutura para encarar uma maratona de jogos em pontos distantes do País prejudicou o time. "O grupo sofreu muito com o desgaste das viagens. Como naquela época a CBF não dava as passagens, tivemos dificuldades nos trajetos. Por exemplo, para Sergipe (onde enfrentariam o Confiança), encaramos mais de 20 horas de ônibus, de madrugada e tudo. Já chegávamos a poucas horas do jogo. E na volta para casa, mal chegávamos e já tínhamos outro jogo", relembra o treinador.

Apesar da não conquista do acesso, o time de 2006 deixou saudades no torcedor coral. O pesquisador da história do Ferroviárioe autor do Almanaque do Ferrão, Evandro Ferreira Gomes, lembra que, mesmo com recursos limitados para formar uma grande equipe, o clube teve a sorte e a competência de ver seu time titular se sobressair. "Aquela foi uma formação cirúrgica, que foi crescendo ao longo da competição até a fase do octogonal. Tanto que após a competição, jogadores como Marcos Pimentel, Éverton, Ernandes e Fernandinho ganharam projeção nacional. Principalmente o Fernandinho, que começou reserva e virou a arma mortal para o 2º tempo, com gols decisivos", destaca Evandro, que ressalta que o feito daquele time só é comparado com a campanha do Ferroviário na Série C de 1997, quando o clube também terminou em 5º. 

A CAMPANHA
Ferroviário na Série C de 2006:
Colocação: 5º
Jogos: 32
Vitórias: 14
Empates: 2
Derrotas: 12
Gols marcados: 49
Gols sofridos: 52
Artilheiros do clube: Everton (9 gols), Fernandinho (8 gols), Stênio (6 gols) e Sérgio Alves (5 gols)
Fonte: Site Bola na Área


COM INFORMAÇÕES  O POVO
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QuUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário