quinta-feira, 27 de julho de 2017

Santos vira, mas Flamengo resiste e avança à semifinal da Copa do Brasil

Com emoção do início ao fim para santistas e flamenguistas, as quartas de final da Copa do Brasil foram decididas com sete gols e com pressão, muita pressão na Vila Belmiro. O Rubro-Negro, que construiu a vantagem de 2 a 0 na Ilha do Urubu, usou da tranquilidade para conseguir a classificação na Vila Belmiro e ficou na frente do placar por duas vezes, mas também sofreu. Perdeu por 4 a 2, resistiu e avançou de fase.
O susto para os flamenguistas veio antes mesmo da bola rolar, com o anúncio de Alex Muralha de volta ao gol, na vaga de Thiago. O goleiro, apesar de contestado, não teve culpa em nenhum dos três gols do Peixe. Quanto testado, na maioria das vezes de longe, segurou firme e não deu rebote.
O Alvinegro, aflito, fez o básico: arriscou para o gol. Deu campo para o Flamengo, sofreu gol de Berrío com bela enfiada de Diego antes dos dez minutos do primeiro tempo, mas não desistiu. Com Bruno Henrique, que não costuma arriscar de fora da área, acertou o ângulo e igualou o marcador.
No segundo tempo, quando se esperava que o time de Levir Culpi fosse reagir, foi o Fla que começou melhor. Com meio minuto, Guerrero já estava na frente de Vanderlei, livre após arrancada de Éverton, para novamente deixar o visitante na frente.
Mas o que veio depois foi de orgulhar o mais frio santista. O empate veio com Copete, de cabeça, em cobrança de escanteio. Vila Belmiro explodiu e contagiou o time que buscava uma virada heroica.
Ricardo Oliveira, de volta ao Peixe após dois meses lesionado, não teve chances claras, mas bastou um desvio de cabeça para o meio da área para ajeitar para Victor Ferraz desempatar.
A reação santista quase parou por ai. Não que o time tenha desanimado, como parecia que iria acontecer quando, ainda no primeiro tempo, o árbitro Leandro Vuaden voltou atrás após marcar pênalti de Réver em Bruno Henrique. Mudou a decisão para escanteio e revoltou a torcida presente no Alçapão. 
Faltando dez segundos para o fim, Copete se antecipou a Muralha após cruzamento de Jean Mota e empurrou para o fundo das redes. Mas já era tarde demais.
Como todo confronto nervoso, Guerrero e David Braz se desentenderam e foram advertidos com cartão amarelo. Depois, Lucas Veríssimo encarou o peruano, que não foi punido.
Mesmo sem ter conseguido o quinto necessário para a classificação, o Santos deu boa amostra de reação à sua torcida. Em troca, ouviu de 12 mil pagantes incentivos raros de se ver nesta temporada em sua casa, mesmo com a segunda queda consecutiva nas quartas de final da Copa do Brasil.
O Fla segue na briga pelo título e vai adiante na Copa do Brasil enquanto também disputa a Copa Sul-Americana e o Brasileirão. Na semifinal, o Rubro-Negro terá um clássico com o Botafogo.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 X 2 FLAMENGO
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 26/07/2017 às 21h45
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público/Renda: 12.507 / R$ 525.080,00
Cartões amarelos: Berrío aos 14'/1T - Muralha aos 11'/2T, David Braz e Guerrero aos 11'/2T, Lucas Veríssimos, aos 23'/2T, Márcio Araújo, aos 39'/2T
Cartões vermelhos: -
Gols: Berrío aos 9'/1T (0-1), Bruno Henrique, aos 33'/1T (1-1), Guerrero aos 2'/2T (1-2), Copete aos 8'/2T (2-2), Victor Ferraz aos 9'/2T (3-2), Copete, aos 48'/2T (4-2)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Yuri (Rafael Longuine, aos 25'/2T) , Vecchio (Léo Cittadini, aos 41'/2T) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Vladimir Hernández, aos 31'/2T).
Técnico: Levir Culpi
FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Cuéllar (William Arão aos 45'/2T) e Diego; Berrío (Rodinei aos 15'/2T), Everton (Gabriel aos 35'/2T) e Guerrero.
Técnico: Zé Ricardo

FONTE :; MSN
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário