quinta-feira, 20 de julho de 2017

Atlético-MG volta a vacilar em casa e perde para o Bahia

O sonho de ser um mandante melhor vai ficar para o fim de semana, contra o Vasco. No duelo com o Bahia, na noite desta
quarta-feira, no Independência, o Atlético-MG perdeu por 2 a 0 e seguiu entre os times de pior rendimento dentro dos seus domínios no Campeonato Brasileiro 2017.
O jogo terminou com a torcida atleticana cantando: “Vergonha… Vergonha… Time sem vergonha!”. Isso se tornou comum nos últimos jogos em casa. A explicação do técnico Roger Machado é que os adversários jogam muito fechados e que precisa de tempo para estudar o que tem de errado ou buscar alternativas – mesmo após sete meses de trabalho. Nesta noite, os estudos não funcionaram. O filme atleticano se repetiu. O adversário jogou fechado e conseguiu seus gols.
O resultado deixou Atlético-MG e Bahia colados na tabela de classificação – o Galo com 20 pontos, na 11ª posição, e o Tricolor com 19, na 12ª colocação.
Na próxima rodada, o Atlético-MG receberá o Vasco no domingo, às 19 horas, também no Independência. O Bahia jogará contra o Santos no mesmo dia, às 11 horas, no Pacaembu.
Primeiro tempo
Como já era esperado, o Galo começou melhor a partida. Isso porque o Bahia iniciou o jogo muito fechado em sua defesa, saindo em busca apenas das melhores oportunidades – algo que tem se tornado comum neste Campeonato Brasileiro.
Mas, em um lance polêmico, o Bahia conseguiu abrir o placar. Zé Rafael recebeu a bola na área após cobrança de escanteio e caiu. O árbitro deu o pênalti. Na cobrança, a bola foi para um lado e Victor para o outro. Ao término do primeiro tempo, Fred assumiu que encostou no atleta adversário.A partida, após o gol, seguiu exatamente da mesma forma, com o Galo atacando e o Bahia se defendendo e saindo em velocidade. Aos 30 minutos, o Atlético-MG, por pouco, não chegou ao empate. Fred recebeu na área e chutou, e o zagueiro tirou em cima da linha.
O Galo seguiu com volume ofensivo, mas não conseguia empatar o jogo. Fred teve mais uma chance quando a etapa inicial já estava quase no fim, mas parou no goleiro adversário.
Segundo tempo
O Atlético-MG voltou ainda melhor no segundo tempo. A equipe alvinegra era mais forte e chegava com grande facilidade à cara do gol. O problema é que o goleiro do Bahia, Jean, vivia grande noite e fez excelentes defesas em chances com Fred e Luan.

O resumo de todo o segundo tempo foi o seguinte: o Atlético-MG trocava passes ao redor da área e, por fim, fazia os cruzamentos. A situação se repetia. E complicou-se quando o Bahia colocou mais um zagueiro em campo para se segurar ainda mais.
No fim do jogo, o castigo: Juninho deu um belo chute de fora da área e deu números finais ao placar.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 2 BAHIA

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 19 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Cartões amarelos: Bremmer, Victor, Fred e Adilson (Atlético-MG); Matheus Reis, Matheus Sales, Eduardo e Vinicius (Bahia)
Gols: BAHIA: Juninho, aos 12 minutos do primeiro tempo e aos 42 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Bremer e Fábio Santos; Adilson, Rafael Carioca (Luan), Elias (Rafael Moura), Cazares, Marlone (Valdívia); Fred.
Técnico: Roger

BAHIA: Jean; Eduardo, Thiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Matheus Sales, Juninho, Vinicius (Eder), Zé Rafael (Gustavo Ferrareis) e Stiven Mendoza ; João Paulo (Regis)
Técnico: Jorginho



FONTE GAZETA ESPORTIVA

FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário