sábado, 24 de junho de 2017

Atlético-PR e Coritiba chegam a acordo e Libertadores será no Couto Pereira

O Coritiba irá alugar o Estádio Couto Pereira para o Atlético Paranaense mandar seu jogo contra o Santos, pelas oitavas de final da Copa Libertadores, na quarta-feira dia 5 de julho, pelas quartas de final da competição. O Atlético-PR tem até o fim desta sexta (23) para oficializar à Conmebol. O valor estimado pelo aluguel gira em torno de R$ 250 a 300 mil, incluídas despesas de manutenção.O Atlético alugou a Arena da Baixada para a FIVB (Federação Internacional de Vôlei) para a realização da Liga Mundial de Vôlei de 4 a 8 de julho, mesmo período do jogo com o Santos. Sem estádio, o clube reviveu o drama da decisão da Libertadores de 2005, quando não pôde encarar o São Paulo em sua Arena e ouviu a negativa do Coritiba em alugar sua praça, baseado num laudo de capacidade inferior a 40 mil lugares. Desta vez, porém, conseguirá manter o jogo em Curitiba. Um contrato firmado entre os clubes em 2015, e que resultou na criação do pool com Santos, Palmeiras e Bahia, dá suporte para que o jogo acontecerá no Alto da Glória.
A decisão partiu do G5, o colegiado que preside o Coritiba, capitaneado pelo presidente Rogério Portugal Bacellar. O Atlético-PR procurou o Coritiba no início da semana com a proposta, que dividia o G5, por conta da pressão do Conselho Deliberativo alviverde que não queria que o rival jogasse no estádio e chegou a entregar um manifesto ao presidente Bacellar, que tinha por estatuto a decisão final. O Coritiba chegou a iniciar uma reforma em seu gramado para o período, mas a chance de faturamento pesou mais.
Além disso, o adiamento da reforma do gramado levará o Coritiba para a Arena num futuro próximo, já no mês de julho, possivelmente no jogo contra o Sport, dia 10. Agora com quase 24 mil sócios, a Vila Capanema deixa de ser uma opção que comporte todo o contingente de torcedores. A lógica é a mesma que dá preferência aos atleticanos pelo Couto Pereira, além da exigência da Conmebol. As opções pensadas não comportariam os sócios do Atlético-PR, também estimados em cerca de 24 mil pessoas.
A decisão também faz parte de um acordo mútuo entre os clubes, firmado em 2015, para que negociem juntos cotas de TV e patrocínios. Parceiros fora de campo, a dupla Atletiba prevê também a troca de aluguéis dos estádios em casos de necessidade como essas. Ao todo, o valor se aproxima de quase 10% da folha mensal do Coritiba. Para efeito de comparação, se considerada a primeira fase do Campeonato Paranaense deste ano, o Coritiba não arrecadou em bilheteria o que arrecadará com o jogo da Libertadores em seu estádio, menos de 200 mil reais, excetuando-se o jogo final contra o próprio Atlético.
Recentemente, o Coritiba teve um pedido de crédito de R$ 5 milhões negado na Caixa Econômica Federal e ainda investiu R$ 3 milhões na compra de Matheus Galdezani. A oferta do Atlético foi debatida à exaustão na cúpula coxa-branca, que optou por aceitar e faturar com o jogo do rival. Recentemente, o Paraná Clube atuou contra o Atlético-MG no Couto Pereira apenas pelos custos de manutenção, em um acordo de reciprocidade pelo uso da Vila Capanema no Brasileirão 2016.
Internamente, Bacellar tem a seu favor o argumento de que não está emprestando o estádio, mas sim alugando, prerrogativa que lhe é dada por estatuto para eventos isolados. O clube calculou danos de imagem e avaliou que o momento é de compreensão por parte do torcedor, por conta dos custos de se manter um time competitivo. Da mesma maneira, o Atlético considera internamente uma vitória no relacionamento com seus sócios a manutenção do jogo em Curitiba, em um estádio que pode abrigar todo o contingente associativo.
O Atlético foi mandante de partidas no Couto com frequência até meados dos anos 90. Em 1999, inaugurou a Arena da Baixada. De lá para cá, enfrentou o São Paulo (4 a 2) como mandante no estádio coritibano em 1999, fez partidas de portões fechados contra Figueirense e Fortaleza (ambos 0 a 0) para cumprir uma punição em 2005 e encarou o Grêmio pelo Brasileirão em 2015, perdendo por 1 a 2, na última vez em que atuou como mandante no Couto Pereira.
Já o Couto Pereira voltará a receber uma partida pela Libertadores após 13 anos. A última foi no dia 13 de abril de 2004, uma vitória do Coritiba sobre o Sporting Cristal-PER por 2 a 0. No ano passado, o Couto iria receber a finalíssima da Copa Sul-Americana entre a Chapecoense e o Atlético Nacional-COL. Sem um estádio com a capacidade mínima exigida de 40 mil pessoas pela Conmebol, a Chape se acertou com o Coritiba para mandar a partida em Curitiba, mas o jogo não aconteceu por conta do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas da equipe de Chapecó.

FONTE - MSN
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário