segunda-feira, 8 de maio de 2017

Torcida do Ceará festeja título do Estadual em carreata e demonstra otimismo para Série B

De carro, moto, bicicleta ou até a pé. O que valia mesmo era celebrar publicamente o 44º troféu Estadual conquistado pelo clube. Milhares de pessoas foram às ruas da cidade neste domingo, 7, festejar mais um Campeonato Cearense conquistado pelo Ceará. E apesar da alegria ainda remeter ao jogo da quarta-feira passada, 3, o assunto mais comentado pelos torcedores foi o tão sonhado acesso à Série A.

Se o bate papo entre os torcedores não escancancarava o anseio e otimismo quanto ao acesso, às músicas que embalavam a concentração, na Praça da Imprensa, cumpriam este papel. A grande maioria delas relacionava as palavras ''Vozão'' e ''Série A''. 

Quem passava por perto, mesmo não tendo se programado para o evento, acaba senfo contagiado. Tanto com a carreata, quanto com a ideia de mudar de divisão. ''Eu vim fazer um passeio ciclístico e soube da carreata, daí tô aqui dando uma olhadinha. Devo acompanhar pelo menos até a Beira-Mar'', disse o funcionário público Sávio Sousa, 45, que diz acreditar no acesso, mas faz ressalvas. ''(ganhar) o (campeonato) cearense não garante nada de Série B, porque é outro nível, precisa de mais reforços para não repetir o que fez ano passado, jogando bem no primeiro turno e cair (de produção) no segundo'', disse.


O advogado Hiddler Fontenele, 31, decidiu levar a família para festejar mais uma conquista. A filha, Maria Emília, 6, estava bastante empolgada. ''É a primeira carreata dela de (campeonato) cearense. Ela foi na da Copa do Nordeste (em 2015), mas era muito nova. Hoje é a primeira vez que tá realmente vivenciando um título (tem consciência)'', explicou, orgulhoso. 

Fontenele acredita que o Estadual deve ser celebrado, mas também destaca a diferença de nível entre as duas competições. ''Vale a pena comemorar porque há dois anos não éramos campeões, mas agora é tentar subir, aproveitando a base que fez no cearense, apesar de não ser muito parâmetro. Vamos ver o que o Givanildo faz''.

Com mudança de percurso no meio do caminho - deveria ter ido da Avenida da Abolição para a Avenida Rui Barbosa, mas acabou pegando a Barão de Studart para chegar à 13 de maio - o fluxo de veículos e pessoas aumentava a cada novo trecho, já que muitos se juntaram ao grupo depois. Nas ruas, famílias esperavam do lado de fora o caminhão dos bombeiros com os atletas passar para cumprimentá-los e ver a taça. Cametá era um dos mais chamados. Segundo a assessoria de imprensa do Ceará, cerca de 4 mil pessoas compuseram, ao todo, a carreata. 

Foco no acesso

Em cima do carro dos bombeiros, que comportava cerca de 15 pessoas, o presidente Robinson de Castro segurava a taça, ao lado de atletas como Alex Amado, Wallace Pernambucano, Rafael Costa e Tiago Cametá. Apesar da festa, o assunto entre eles, também, era Campeonato Brasileiro.



''Todo o foco agora é a Série B, estamos comemorando porque é título e tem que comemorar mesmo, mas focar na Série B é o que se deve fazer, porque é um campeonato muito dificil e no fim do ano queremos fazer outra comemoração, a do acesso'', comentou Wallace Pernambucano. 

Robinson de Castro destacou o quanto o torcedor estava precisando celebrar uma conquista e disse que isso é importante até mesmo para o próximo desafio, que é o acesso. ''O Ceará não pode ficar muito tempo sem título, a torcida é muito apaixonada, o clube é muito grande e cria muita expectativa. É sempre bom começar um campeonato (Série B) com a torcida do seu lado, abraçando o time, como faz hoje'', disse. 

O dirigente revelou ainda que o clube pretende fazer mais duas contratações para a disputa da segunda divisão nacional, mas não quis revelar as posições e nem nomes.


FONTE - O POVO
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário