segunda-feira, 8 de maio de 2017

Rico, Guerrero e campeão! Fla vira sobre o Flu, vence o Carioca e abre maior vantagem da história

Neste domingo, o Flamengo arrancou uma emocionante vitória de virada por 2 a 1 sobre o Fluminense e sagrou-se campeão do Campeonato Carioca pela 34ª vez na história.

Na primeira partida, os rubro-negros haviam vencido por 1 a 0, e só precisavam de um empate para levar a taça.
Uma vingança pelo Carioca de 1995 que demorou 22 anos para acontecer, mas veio.O gol do empate foi marcado pelo atacante Paolo Guerrero, aos 39 do segundo tempo.
Ele aproveitou rebote dado por Diego Cavalieri e, de perna esquerda, fuzilou para fazer a torcida flamenguista explodir de alegria no Maracanã lotado.
Até ali, a partida estava indo para os pênaltis, depois que Henrique abriu o placar logo aos 3 minutos de jogo, de cabeça. O tento do "Ceifador", porém, de nada adiantou no fim...
Nos acréscimos, Rodinei arrancou e bateu para sacramentar a virada.
Neste momento, aliás, o Flu jogava com o volante Orejuela improvisado no gol, depois que Diego Cavalieri foi expulso.
O meio-campista nada conseguiu fazer com o chute de Rodinei, que arrancou de seu próprio campo, e viu o clube da Gávea virar o placar para fazer o "Maraca" explodir mais uma vez.
  • Maior vantagem de títulos da história
Com o troféu, o Flamengo abre sua maior vantagem de títulos cariocas sobre o Fluminense na história. São agora 34 taças rubro-negras contra 31 tricolores.
Nunca antes o clube da Gávea havia conquistado tal marca!
Esse também é o primeiro troféu da era "ricaça" do Flamengo.
Atualmente, o clube vive grande fase nas finanças, com o maior orçamento do país (R$ 483,5 milhões), mas vivia uma seca de títulos desde a conquista do Carioca de 2014.
No entanto, o jejum acabou agora, com mais uma conquista estadual para a conta.
A taça também serve para diminuir um pouco a desvantagem flamenguista contra o Fluminense em duelos valendo conquista de campeonato.
Agora, os tricolores dizem que ganharam oito títulos em cima do rival, enquanto o Fla arrebatou quatro troféus em clássico.
  • O jogo
O Fluminense começou a partida a todo vapor e, logo aos três minutos, marcou o primeiro gol. Após cobrança de escanteio, Léo desviou e Henrique Dourado cabeceou sem chances de defesa para Alex Muralha.
Só depois de sofrer o primeiro gol é que o Flamengo começou a assumir uma postura ofensiva. O time rubro-negro atacava preferencialmente pela direita, para usar a velocidade do colombiano Berrio. Aos oito minutos, um novo susto para a torcida rubro-negra. Willian Arão recuou mal para Alex Muralha, que teve que se livrar de Henrique Dourado para aliviar o perigo.
Dois minutos depois, Trauco lançou Guerrero, Renato Chaves aliviou mal e Pará completou, de primeira, mas mandou para fora. Logo depois, Everton bateu falta e a bola acabou sobrando para Renê, que chutou para fora.
O Fluminense recuou para defender a vantagem e o Flamengo controlava as ações em busca do gol de empate. Só aos 13 minutos é que o Tricolor reapareceu na área adversária, mas o cruzamento de Léo encobriu o travessão.
Os laterais do Flamengo subiam constantemente ao apoio e , aos 18 minutos, Renê avançou e tentou encontrar Guerrero, mas o atacante peruano não aproveitou o lançamento que ficou nas mãos de Cavalieri.
A pressão rubro-negra continuava e, aos 22 minutos, foi a vez de Willian Arão arriscar. A bola desviou em Renato Chaves e saiu para escanteio. O Fluminense não conseguia ficar com a bola e se limitava a tentar barrar as investidas do adversário.
A partir dos 30 minutos, o jogo ficou truncado com as duas equipes abusando das faltas para interromper as jogadas. Só aos 31 minutos é que o time das Laranjeiras voltou a ameaçar. Léo levantou na área, a zaga não cortou e Henrique Dourado cabeceou com perigo. O Flamengo respondeu com uma arrancada de Renê que cruzou, Orejuela furou e Everton chutou, para ótima defesa de Diego Cavalieri.
No Fluminense, só Henrique Dourado dava trabalho aos zagueiros. Ele aproveitou um lateral executado por Léo para concluir com perigo.
Aos 41 minutos, após jogada confusa na área do Flamengo, a bola sobrou para Wellington Silva, que chutou e Rafael Vaz desviou de ombro, mandando para escanteio. No último lance do primeiro tempo, Henrique Dourado fez bom passe para Wellington Silva que chutou forte, mas a bola foi bloqueada por Rafael Vaz.
Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. E o Flamengo partiu para o ataque. Logo no primeiro minuto, Trauco levantou a bola na área e Cavalieri saiu com precisão para afastar de soco.
No primeiro avanço do Tricolor, a bola foi lançada por Wellington Silva para Henrique Dourado, mas Renê fez a cobertura e conseguiu evitar que a bola chegasse ao seu destino. Aos sete minutos, Léo tabelou com Richarlison, invadiu a área, mas se enroscou com Berrio e caiu, mas o árbitro nada marcou. Um minuto depois, Henrique Dourado investiu pelo lado e cruzou para a entrada de Wellington Silva, mas Alex Muralha se antecipou e ficou com a bola.
O técnico Zé Ricardo decidiu trocar Berrio por Gabriel para tentar dar mais força ofensiva ao time, mas o Fluminense seguia pressionando. Aos 12 minutos, após cruzamento na área, Muralha hesitou na saída e Henrique Dourado cabeceou, mas não conseguiu acertar a direção do gol. Dois minutos, o goleiro do Flamengo apareceu bem para defender um chute de Sornoza.
O time dirigido por Abel Braga voltou melhor para o segundo tempo, enquanto o Flamengo encontrava dificuldades para armar jogadas de ataque. O lateral Rodinei entrou no lugar de Trauco para atuar aberto pela direita, formando dupla com Pará. Já o Fluminense trocou o apagado Wellington Silva por Maranhão.
Aos 24 minutos, o Flamengo voltou a criar boa chance. Guerrero foi lançado, mas Léo apareceu na cobertura e bloqueou o chute do peruano. Aos 30, Everton foi lançado na esquerda por Gabriel e cruzou para a entrada de Guerrero, mas Cavalieri se antecipou e impediu que a bola chegasse ao atacante.
O Fluminense respondeu com um cruzamento de Léo para Henrique Dourado, mas Réver conseguiu desviar para escanteio. Na cobrança, Renato Chaves cabeceou e Muralha fez boa defesa.
Aos 38 minutos, Willian Arão chuta, a bola desvia em Henrique e sai para escanteio. Na cobrança, o Flamengo empatou. Réver cabeceou, Diego Cavalieri espalmou e Guerrero, de pé esquerdo, empurrou para a rede.
O Fluminense se desesperou e ainda teve o goleiro Diego Cavalieri expulso. Ele recebeu cartão vermelho ao derrubar Rodinei que entrava livre. O volante Orejuela foi para o gol e o Flamengo acabou marcando o segundo gol, aos 50 minutos, com o próprio Rodinei.
Direto do Maracanã, Mauro analisa o Fla-Flu: 'O jogo foi muito emocionante'
  • Ficha técnica
FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 X 1 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ
Data: 7 de maio de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 68.165 total/58.399 pagante
Renda: R$ 3.242.130,00
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone e Michael Correia (ambos RJ)
Cartões amarelos: Pará, Márcio Araújo (FLA); Wellington Silva, Henrique Dourado, Lucas, Léo (FLU)
Cartão vermelho: Diego Cavalieri (FLU)
GOLS:
FLAMENGO: Guerrero, aos 39, e Rodinei, aos 50 minutos do segundo tempo
FLUMINENSE: Henrique Dourado, aos 3 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz, Rever e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão e Trauco (Rodinei); Berrío (Gabriel), Paolo Guerrero e Everton (Juan) Técnico: Zé Ricardo
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Wendel (Marcos Júnior) e Junior Sornoza; Wellington Silva (Maranhão), Richarlison (Pedro) e Henrique Dourado Técnico: Abel Braga


FONTE - MSN
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário