segunda-feira, 8 de maio de 2017

Primeira força! Corinthians empata com a Ponte e levanta taça pela 1ª vez na Arena

Com direito a um gol do rei da arena em Itaquera, o Corinthians levantou um troféu em seu estádio pela primeira vez.
Depois de ter batido a Ponte Preta em Campinas por 3 a 0, o time da capital até levou o empate por 1 a 1 no fim, em casa, mas isso não impediu que confirmasse o título do Campeonato Paulista.
Ángel Romero abriu o placar do jogo e chegou a 18 no estádio inaugurado em 2014, isolando-se ainda mais na condição de maior artilheiro do local, com três tentos de vantagem para Jadson e Paolo Guerrero. Nos minutos finais, Marllon empatou o jogo aos 40min do segundo tempo.
Desde a construção de sua nova casa, o clube paulistano até foi campeão brasileiro em 2015 e ergueu a taça em seu campo, mas esta foi a primeira vez que o time pôde ganhar uma final no local.
A conquista ainda serve como uma resposta da equipe comandada por Fábio Carille, que chegou a ser considerada a "quarta força" do estado no começo deste ano por conta da saída de atletas e pela movimentação mais discreta no mercado. 
Maior campeão do Paulistão, o Corinthians chegou à sua 28ª taça, seis a mais do que o então bicampeão Santos e o Palmeiras. O São Paulo vem logo atrás com 21 troféus. O time de Parque São Jorge não triunfava no Estadual desde 2013.
A Ponte, por sua vez, fica na condição de vice-campeã pela sétima vez: 1929, 1970, 1977, 1979, 1981 e 2008 e 2017. Além desta edição, a equipe também foi derrotada na decisão pelo Corinthians em 1977 e 1979. Aliás, a decisão de 77 - que representou o fim do jejum de títulos do clube da capital que durava 23 anos - pautou o jogo deste domingo.

Antes de a bola rolar, a torcida foi à loucura quando a escalação da equipe campeã estadual há 40 anos foi anunciada no estádio. Além disso, o uniforme utilizado pelo time da casa foi uma homenagem ao feito da década de 70.
A partida ainda registrou um público recorde em jogos do time alvinegro na Arena Corinthians: 46.462 torcedores. Até então, o maior número era o de 44.976 espectadores na vitória por 6 a 1 sobre o São Paulo no Brasileirão de 2015.
Agora, os dois clubes atuarão novamente no meio de semana pela volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, o Corinthians visitará a Universidad do Chile, às 21h45 (de Brasília), depois de ter vencido o jogo de ida por 2 a 0. Um dia antes, a Ponte Preta enfrentará o Gimnasia La Plata, no mesmo horário - em Campinas, houve empate sem gols.
  • Corinthians administra
Precisando de pelo menos três gols para levar a decisão aos pênaltis, a Ponte tomou a iniciativa e até controlou territorialmente nos primeiros minutos, mas mal levava perigo à defesa adversária. Com o tempo, o time da casa passaria a dominar e criou as melhores chances dos 45 minutos iniciais, administrando a vantagem da ida com tranquilidade.
Aos 26min, Aranha defendeu em dois tempos após finalização de Jadson. Três minutos mais tarde, Jadson aproveitou saída errada da defesa, levantou, Romero ajeitou com o pé e Maycon acertou a trave. No rebote, Jô foi bloqueado na conclusão, e a bola saiu pela linha de fundo.
A resposta veio aos 34min, quando Cássio defendeu chute de Nino Paraíba sem dar rebote. Seis minutos depois, Fagner cruzou da direita após bela jogada coletiva, e Jô errou a finalização. Pottker, já nos acréscimos, concluiu forte e mandou perto do alvo.
  • A pá de cal
Na volta do intervalo, Gilson Kleina mexeu e colocou Ravanelli na vaga de Jadson, mas o cenário da partida seguiria parecido, só que os lances de perigo tornaram-se escassos.
Assim, o duelo ficou melhor para a equipe da casa. E ficaria ainda mais aos 17min, quando os mandantes abriram o placar. Após passe errado de Fernando Bob, Fagner logo acionou Jadson, que deixou Romero de cara para o gol. Na primeira finalização, o paraguaio parou no goleiro. No rebote, ele completou para o fundo da rede.
Uma reação tornou-se ainda mais improvável, mas a Ponte ainda esboçaria uma reação. Primeiramente, Ravanelli acertou a trave. Depois, ele cobrou falta na área, e Marllon completou de cabeça para o fundo da rede, o que foi incapaz de impedir a conquista do Corinthians, que pôde soltar o grito de campeão em sua arena.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 1 X 1 PONTE PRETA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 7 de maio de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Brizzio Marinho (SP)
Assistentes: Tatiane Sacilotti (SP) e Miguel Cataneo (SP)
Público: 46.017 pagantes (total de 46.462)
Renda: R$ 2.792.212,60
Cartões amarelos: Pablo e Romero (Corinthians); Nino Paraíba, Élton e Clayson (Ponte Preta)
Gols: CORINTHIANS: Romero, aos 17 minutos do segundo tempo
PONTE PRETA: Marllon, aos 40 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto, Jadson (Pedrinho), Camacho (Clayton), Maycon e Romero (Léo Jabá); Jô. Técnico: Fábio Carille

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Kadu e Artur; Fernando Bob, Élton e Jadson (Ravanelli); William Pottker, Clayson (Lins) e Lucca (Yuri). Técnico: Gilson Kleina

FONTE - MSN
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário