segunda-feira, 8 de maio de 2017

No Independência ninguém canta mais alto: Atlético-MG bate Cruzeiro e ganha o 44º Mineiro

Dono da melhor campanha na primeira fase do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG coroou a sua caminhada de maneira brilhante, conquistando o título do Estadual. E do jeito
que o torcedor atleticano mais gosta: diante do grande rival Cruzeiro! Neste domingo, o Atlético-MG derrotou o Cruzeiro por 2 a 1 no Horto e levantou o troféu do Campeonato Mineiro pela 44ª vez na história.
As duas equipes tinham empatado no último domingo no Mineirão em 0 a 0. Portanto, o Cruzeiro necessitava da vitória no Estádio Independência. Mas não foi possível para a equipe de Mano Menezes. O Atlético-MG abriu o placar no primeiro tempo, com Robinho. Na volta para a segunda etapa, o Cruzeiro partiu com tudo para cima e conseguiu o empate com Ramón Ábila, que tinha entrado no lugar de Hudson. Após a igualdade, o time de Mano Menezes tentou pressionar para obter o gol da virada, mas foi o Atlético-MG que balançou a rede, em chute forte de Elias: 2 a 1 e título para o Atlético!
Vice-campeão mineiro em 2016, quando perdeu a decisão para o América-MG, o Atlético-MG volta agora a comemorar um título estadual. O Cruzeiro, por sua vez, amarga mais um ano de jejum: o último troféu do Mineiro foi levantado no ano de 2014.
Fred ressalta força do Independência e diz: 'Todo mundo deu a vida'
O Independência foi mais uma vez o aliado do Atlético-MG. Desde a reinauguração do Horto, em 2012, o time nunca perdeu um duelo de ‘mata-mata' como mandante. Foram completadas 22 partidas de confrontos de ida e volta do Atlético-MG como mandante no Independência, agora com 13 vitórias e nove empates.

O Atlético-MG volta a campo na quarta-feira, contra o Godoy Cruz, no Independência, pela Copa Libertadores. Já o Cruzeiro vai até o Paraguai jogar contra o Nacional, pela Copa Sul-Americana.


Primeiro tempo
O Atlético-MG entrou em campo com uma postura diferente que teve no jogo passado. Interessante é que o técnico Roger Machado escalou sua equipe com três volantes. Isso, no entanto, dava mais liberdade para Elias e mais qualidade na saída de bola.
O comportamento atleticano era de sair mais para o jogo, mas a recomposição era feita com velocidade. Isso dificultava a vida azul, que via perigo nas saídas do rival, mas também não tinha facilidade para penetrar na zaga preto e branca.
Elias analisa 'final digna' e detalha gol decisivo: 'Chutei. A bola entrou onde tinha que entrar'
O primeiro gol preto e branco saiu no começo do jogo. Em boa roubada de bola, no meio campo, Fred foi lançado na ponta direita e fez o cruzamento na área, deixando Robinho na cara do gol para marcar o tento.
Mesmo após o gol, o Atlético-MG seguiu bastante superior. A postura atleticana fazia com que o Cruzeiro ficasse com poucas oportunidades. O Atlético, enquanto isso, aproveitava que o time adversário precisava sair e encontrava mais espaços. Para se ter uma ideia, a primeira etapa já caminhava para o fim e o Cruzeiro não tinha dado qualquer trabalho ao goleiro Victor.
Segundo tempo
O Cruzeiro voltou com outra postura na etapa complementar. O técnico Mano Menezes percebeu o estilo de jogo atleticano e resolveu mandar seu time pra cima. Ele tirou Hudson para colocar Ramon Ábila.
Surtiu efeito rapidamente. Aos 7 minutos, Ramon Ábila recebeu na frente, dominou bonito e marcou um belo gol. Mais que isso, a mudança tática do Cruzeiro dava superioridade numérica à equipe em vários pontos do campo.
'Sem dúvida nenhuma teremos uma excelente temporada', diz Fábio Santos após título mineiro
O técnico Roger Machado, no entanto, percebeu isso cedo. Rapidamente ele tirou Otero e Robinho e colocou Maicosuel e Cazares.
E Cazares mudou o jogo. O passe com mais qualidade no meio fez com que a velocidade de Maicosuel fosse levada em consideração. O segundo gol atleticano partiu dos pés dele, que colocou Elias na frente, em condições, para marcar.
O Atlético-MG passou então a administrar o resultado. A equipe se defendia bem e saia apenas com segurança. No fim do jogo, Rafinha fez falta para parar o contra-ataque e recebeu o vermelho. Minutos depois aconteceu o mesmo com Adilson.
Victor destaca maturidade do Atlético-MG: 'Time soube segurar o ímpeto do Cruzeiro'
FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 1 CRUZEIRO

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 07 de maio de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto
Assistentes: Pedro Araújo Dias Cotta e Ricardo Júnior de Souza
Gols: Robinho, aos 13 minutos do primeiro tempo, Elias, aos 24 minutos do segundo tempo (Atlético); Ramon Ábila, aos 7 do segundo tempo
Cartões amarelos: Hudson, Rafinha (2), Raniel (Cruzeiro); Elias, Carioca, Adilson (2) (Atlético)
Cartões vermelhos: Rafinha (Cruzeiro); Adilson (Atlético).

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leo Silva, Gabriel, Fábio Santos, Rafael Carioca, Elias (Danilo), Adilson, Robinho (Cazares), Otero (Maicosuel), e Fred. Técnico: Roger Machado.
CRUZEIRO: Rafael, Mayke, Léo, Caicedo, Diogo Barbosa, Henrique, Hudson (Ramon Ábila), Thiago Neves, Rafinha, Arrascaeta (Raniel) e Rafael Sóbis (Alisson). Técnico: Mano Menezes.


FONTE - MSN
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário