sexta-feira, 12 de maio de 2017

Chapecoense admite baque com gol cedo, mas se orgulha: "Caímos em pé"

A vitória por 2 a 1 na Arena Condá não foi suficiente para a Chapecoense assegurar o título da Recopa Sul-Americana diante do Atlético Nacional, em Medellín. No palco que era para ter acontecido a final da Copa Sul-Americana ano passado, não fosse a tragédia com o avião da delegação catarinense, o Verdão do Oeste acabou goleado por 4 a 1 e teve de assistir seus “irmãos” comemorarem o título depois do apito final. Apesar do clima de abatimento, o elenco da Chape deixou o gramado do estádio Atanasio Girardot orgulhosa.

“Nós tomamos um gol muito cedo, fez com que a característica do jogo caísse nas mãos que o Atlético, do jeito que eles gostam de fazer, que é tocar a bola. Eles jogam junto há bastante tempo, têm uma maneira de jogar aqui, onde o campo é mais largo do que estamos acostumados. Eles abrem o jogo, e o (primeiro) gol fez com que tivéssemos dificuldades. Voltamos bem, tivemos a possibilidade de fazer 2 a 1, mas fica a lição de um time que vem aprendendo, vem se reconstruindo”, avaliou o técnico Vagner Mancini, à Fox Sports.

O gol de Dayro Moreno, logo a um minuto de jogo, realmente pegou os brasileiros de surpresa. Além disso, o gol desperdiçado por Arthur Caíke com dois minutos da etapa final, que deixaria o placar em 2 a 1 para os colombianos, mas que levaria a decisão para os pênaltis, foi bastante lamentado pelos jogadores da Chape.

“A gente deu bobeira no primeiro gol. Não podíamos tomar (um gol) tão cedo assim. A gente veio para não tomar e tomamos um muito cedo. Depois, a gente estava querendo bater e voltar em um campo pesado desse… Não deu”, disse o lateral Reinaldo, antes de completar.

“No segundo tempo, voltamos buscando um gol. A bola do Arthur (Caíke) o zagueiro tirou de dentro do gol, mas é isso, nossa equipe não deixou de lutar, colocando bola no chão, independente do resultado, nossa equipe jogou no segundo tempo. Infelizmente não deu para sair com o título. Agora é pensar no Brasileiro e descansar”.

Para o zagueiro Nathan, a equipe não vai deixar o revés nessa quarta atrapalhar a estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Corinthians, em Itaquera, já no fim de semana. Mesmo assim, o ex-palmeirense também não deixou de citar a falha logo no início do confronto.

“Acho que um gol nos primeiros minutos de jogo mexe com qualquer equipe, mas sabíamos que eles viriam com muita pressão para cima da gente. Acabamos tomando o segundo gol, mesmo assim voltamos do intervalo sem desanimar. O terceiro gol deu um baque na gente. Mas o ano é longo, temos bastante coisa para conquistar. Esse grupo é forte, já ganhou já perdeu, não vai ficar de cabeça baixa”, explicou, pouco antes do goleiro Arthur resumir. “Eles foram superiores, nós lutamos, justificamos nosso valor. Caímos, mas caímos em pé”. 


FONTE - O POVO
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92026830 CLARO (88)9 -98602540  TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ WAT SAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário