sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

FORTALEZA - Metralhadora do Vavá: "arrumadinho" rebaixou o Campinense para a Série D

Vavá, atacante do Paraíba de Cajazeiras (Foto: Silas Batista / GloboEsporte.com)
Uma polêmica foi iniciada há quase seis anos - quando ganhou repercussão em todo o Nordeste e chegou até os tribunais da Justiça Desportiva - teve um novo capítulo escrito na noite dessa quinta-feira no Estádio Amigão, onde jogaram Campinense e Paraíba de Cajazeiras pelo Campeonato Paraibano. O atacante Vavá, que defende o Tricolor cajazeirense, deu uma declaração bombástica, confirmando que em 2011 o Fortaleza repassou um cheque para o CRB
facilitar a vida do Tricolor na briga contra o rebaixamento da Série C daquele ano, o que acarretou a queda do Campinense para a Série D de 2012. 
Na época, Vavá era jogador do time cearense e a acusação que foi feita pelo Campinense foi a de que o CRB havia facilitado o jogo para o Fortaleza, que acabou vencendo por 4 a 0, com três gols acontecendo nos instantes finais da partida. Esse resultado acabou rebaixando o Rubro-Negro para a quarta divisão da competição nacional. Uma série de vídeos onde, supostamente, atletas tricolores e alvirrubros pareciam combinar o resultado chegaram a ser divulgados, o que serviu para que o Campinense acionasse a Justiça Desportiva, pedindo a anulação do rebaixamento, o que acabou sendo negado.
O futebol tem dessas coisas. O Campinense caiu e eu tive a participação. Não só eu como vários jogadores em 2011"
Vavá, atacante do Paraíba
e ex-jogador do Fortaleza
Tudo parecia esquecido, até que o polêmico Vavá, conhecido na Paraíba por Vavá Metralha, veio a público nessa quinta-feira e confirmou que houve mesmo um arranjo financeiro e que os atletas do CRB facilitaram a vida dos cearenses na briga contra o rebaixamento à Série D de 2012.
- Eu deixei um legado muito importante quando joguei aqui em Campina Grande. Fui bicampeão (estadual, jogando pelo Treze) e ainda participei do rebaixamento do Campinense, onde a gente recebeu um cheque, e isso daí fez com que eles fossem rebaixados para a quarta divisão. O futebol tem dessas coisas. O Campinense caiu e eu tive a participação. Não só eu como vários jogadores em 2011, mas isso já passou e agora eu tenho que trabalhar pelo Paraíba - disparou o atacante.
No entanto, apesar de ter tido que "recebeu um cheque" no período em que atuou pelo Fortaleza, o atacante se refere, na verdade, ao repasse de um cheque do Tricolor cearense ao CRB, para que os alagoanos facilitassem o jogo.
RELEMBRE O CASO
No dia 17 de setembro de 2011 jogavam pela última rodada do Grupo B da Série C, Campinense e Guarany de Sobral, no Estádio Amigão, em Campina Grande. Partida marcada para as 16h. No mesmo horário, no Ceará, o Fortaleza recebia a equipe do CRB, no Estádio Presidente Vargas.
Vavá comemora gol do Fortaleza sobre o CRB (Foto: LC Moreira/Futura Press)
A Raposa precisava de uma vitória por dois gols de diferença para escapar do rebaixamento. Se vencesse por apenas um gol, tinha que torcer para que o Fortaleza não vencesse os alagoanos por quatro gols de diferença.
Nos minutos finais, a Raposa conseguiu marcar o gol que poderia salvar o time da degola. Enquanto isso, na capital cearense, o Fortaleza vencia o CRB apenas por 2 a 0, o que rebaixaria o Tricolor do Pici e salvaria o Campinense. No entanto, nos minutos finais da partida no Presidente Vargas, que registrou um atraso de quase 10 minutos na volta do intervalo, os donos da casa conseguiram marcar mais dois gols e acabaram conseguindo o objetivo de se manter na terceira divisão nacional, rebaixando o Rubro-Negro de Campina Grande.

A principal polêmica, contudo, aconteceu quando o Fortaleza fez o terceiro gol. Jogadores cearenses avisavam aos alagoanos que faltava mais um gol e supostamente ofereciam dinheiro.
COM INFORMAÇÕES DO G1

FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário