quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

MARACANÃ - Fla e Flu anunciam que estarão juntos com consórcio por Maracanã

Eduardo Bandeira de Mello Flamengo (Foto: Vicente Seda)
O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e o vice do Fluminense, Cacá Cardoso, anunciaram na tarde desta terça-feira na sede da Federação de Futebol do Rio (Ferj) que já entraram em acordo com o consórcio liderado pela CSM para a gestão do Maracanã. Para o Fluminense, a questão principal é manter os termos do atual contrato, por isso o clube sempre foi contrário a uma nova licitação - algo praticamente descartado nesse
momento - e poderia até mesmo entrar em acordo com a Lagardère. Agora, ambos já acertaram as condições para a operação do futebol no estádio se o consórcio liderado pela CSM (ao lado de GL Events e Amsterdam Arena) vencer a disputa. 


Há uma diferença de postura entre os dois clubes. O Fluminense também aceita manter seu acordo no modelo atual se a Lagardère assumir o Maracanã. Já o Flamengo reafirma que não atuará no estádio se a empresa francesa vencer, ao lado da BWA, a briga pela gestão do estádio.

- O contrato do Fluminense permanece em vigor, válido e será respeitado. Ele beneficia o clube, é vantajoso, obviamente se houver excessos o Fluminense senta pra negociar com um parceiro, a futura concessionária, pra ajustar determinados detalhes. Mas o Fluminense fará com que ele seja respeitado como sempre foi. São duas pretendentes e o Fluminense bate muito firme nesse ponto, de respeito ao contrato, que é juridicamente válido, e fará de tudo para que ele seja mantido - disse Cardoso.

Bandeira confirmou o acerto e reforçou que, no caso de vitória do consórcio rival, o clube não atuará no Maracanã:

- O Flamengo tem acordo com um dos consórcios que estão se habilitando. Se for vencedor, já temos um entendimento, o Fluminense também, e vamos firmar contrato. O Flamengo vai ter essa posição que chamo de protagonista, mas podem chamar do jeito que quiserem.  Se o vencedor for o outro consórcio, o Flamengo vai ter que partir para outra solução, não vai jogar no Maracanã. O Fluminense neste caso tem também um entendimento firmado com o consórcio e vai mandar seus jogos no Maracanã da forma que for melhor para ele. 

Cacá Cardoso Fluminense (Foto: Vicente Seda)Cacá Cardoso, vice do Fluminense, quer que contrato do clube seja respeitado (Foto: Vicente Seda)



Sem previsão para que estádio seja utilizado

A situação atual do Maracanã é incerta. O complexo sofreu com abandono e furtos por conta de uma disputa entre a atual concessionária e o Comitê Rio 2016. A empresa alega que o comitê não devolveu o imóvel nas mesmas condições em que assumiu e, por isso, se recusou a receber, mas acabou forçada a retomar a gestão por uma liminar da Justiça. A Ferj tenta agora levantar um custo de reabertura do estádio, e deve acontecer em breve uma reunião da entidade com a Odebrecht, que pediu também a presença do governador Luiz Fernando Pezão. Por ora, ainda não há uma previsão de quando o estádio poderá ser utilizado.
Maracanã gramado 12/01/2017 (Foto: Reuters)Situação atual do Maracanã gera preocupação (Foto: Reuters)


Durante meses em 2016, o governo tentou achar um "comprador" para que a concessão seja repassada sem necessidade de uma nova licitação. Apesar de a licitação atual ser alvo de uma ação do Ministério Público, o governo considera que começar um novo processo do zero levaria meses e acarretaria invevitavelmente uma guerra jurídica com a Odebrecht, que pediu a rescisão contratual se baseando em alterações no contrato feitas pelo governo. 

- A questão do Maracanã foi discutida, existe uma preocupação geral, acho que estamos próximos de um desfecho, tudo indica que a concessionária e o governo estão partindo para a solução final, espero que seja a melhor possível pro Flamengo, para os torcedores e contribuintes do estado. O Flamengo aproveitou para externar sua posição de que, se participar do consórcio que será o futuro concessionário, não haverá restrição para clube nenhum jogar. O Maracanã é um estádio público, entendemos isso, pertence ao povo, o Flamengo pretende ser apenas participante do consórcio e não vai impedir acesso a qualquer clube, seleção, quem quer que queira jogar no Maracanã, como sempre aconteceu - disse Bandeira.


Sobre as obras no estádio da Portuguesa, na Ilha do Governador, o presidente rubro-negro se mostrou animado:


- A Ilha está caminhando de vento em popa. Provavelmente vamos inaugurar na segunda quinzena de fevereiro. O Maracanã é uma expectativa grande, estamos torcendo para um desfecho positivo, mas não podemos garantir, pois não depende da gente.

Eurico exige igualdade nos clássicos: "O Flamengo não é protagonista de nada"

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, deixou clara a insatisfação com a postura do Flamengo em só aceitar acordo com um dos grupos que disputam a gestão do Maracanã. Ele ressaltou que as condições para a disputa de clássicos no estádio, qualquer que seja a empresa que assuma a gestão, tem de ser igual para os quatro grandes clubes.

- O que eu sei do presidente do Flamengo é que ele afirmou que com uma determinada concessionária, está fora. O Vasco tem uma posição muito clara. Seja concessionária, seja quem for, não pode ter tratamento discriminatório em relação aos quatro grandes. Isso não acontecendo, está tudo bem. Fora disso, vai ter problema. O Maracanã não é de ninguém. É um patrimônio do torcedor. Acho que o Flamengo tem todo o direito de pleitear, mas não com a posição do presidente do Flamengo de dizer que só aceita se o Flamengo for protagonista. O Flamengo não é protagonista de nada. Em relação ao Maracanã, o Flamengo tem de saber que os quatro têm de ter o mesmo tratamento em relação aos clássicos. Acho que a Ferj está encaminhando bem a situação. Se o acesso for discriminatório, ou seja, se o acesso para um for mais facilitado do que para outro, o Vasco não aceita.

Questionado novamente, Eurico reafirmou que sua preocupação se resume aos clássicos cariocas:

- Clássico, eu tenho de jogar no Maracanã nas mesmas condições daquele que se diz protagonista. Claro que no restante, quem estiver gerindo o Maracanã vai dar suas condições, seu preço. Clássico é despesa igual, receita dividida.


COM INFORMAÇÕES DO G1
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário