quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

FLAMENGO - Fla já discute verba extra para reforços depois de comprometer R$ 6 milhões

No planejamento do Flamengo para 2017, as contratações seriam pontuais. De quatro a cinco reforços no máximo. Basicamente por três motivos. O primeiro é que o elenco teria poucas mudanças. O segundo, pois
ainda havia boas parcelas a serem quitadas das contratações do início do ano passado. Por último: a grana seria mais curta para voos mais ousados no mercado. Às vésperas da reapresentação para a pré-temporada - que se inicia nesta quarta-feira - no Ninho do Urubu, a diretoria do Flamengo já discute uma readequação do orçamento.
Havia previsão de R$ 13 milhões para serem investidos no futebol. Mas entre extensões de contrato de Alex Muralha e William Arão, renovações de Juan e Márcio Araújo e contratações de Trauco e Conca, todos com luvas, o clube já contabiliza R$ 6 milhões gastos ou comprometidos do orçamento original. O departamento de futebol pressiona o Conselho Diretor a rever a verba para ter poder de fogo no mercado no ano da volta para a Libertadores. As investidas por Marinho, do Vitória, Cecilio Dominguez, do Cerro Porteño, e Orlando Berrío, do Nacional de Medellín - além de outras - esbarraram nas condições de pagamento. O Rubro-Negro - que ainda tenta o reforço do colombiano Berrío - queria repetir as operações do início do ano passado, quando fechou contratações em parcelas "Casas Bahia" - era desta maneira que o vice-presidente de futebol Flavio Godinho se referia às contratações que seriam quitadas ao longo de 2017 e 2018. Mas as investidas no mercado no início deste ano dependiam de pagamentos mais altos "à vista", o que Flamengo não tem para oferecer no momento. 
O orçamento aprovado no fim do ano passado prevê gastos de R$ 217 milhões no futebol, o que representa quase a metade das receitas totais do clube neste ano. Nesta conta, entram salários e direitos de imagem e outros gastos e investimentos. Para investir além do que estava previsto no futebol, havia necessidade de venda de jogadores e desoneração maior da folha do futebol, que deve aumentar 20% com os nomes que chegarem ao clube. Não houve vendas até aqui e, até agora, apenas quatro jogadores saíram do custo do departamento de futebol - Sheik, Chiquinho, Alan Patrick e Fernandinho.

Houve consultas pelo lateral-esquerdo Jorge, mas ainda não há proposta oficial. Embora não admita publicamente, o clube procura mercado para alguns jogadores, como o colombiano Cuéllar, que vai perder espaço com a chegada de Romulo, mas segue com o grupo. De volta de empréstimo do Bahia, Luiz Antonio também era ativo importante para possível venda. Mas a transferência deve ser em novo empréstimo.
O Flamengo aprovou no início deste ano R$ 27 milhões em empréstimos - R$ 15 milhões já previstos em orçamento para fluxo de caixa e mais R$ 12 milhões para as obras no estádio da Ilha do Governador. A diretoria analisa antecipar outras receitas - como no caso da entrada de verbas como novos patrocínios - para atender aos investimentos do departamento de futebol.


COM INFORMAÇÕES DO G1
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário