quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

SPORT - Martorelli elege feitos no Sport e define Libertadores como frustração

João Humberto Martorelli Sport (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Depois de três anos como presidente do Sport, o advogado João Humberto Martorelli está se despedindo do clube. Na próxima sexta-feira, o seu vice, Arnaldo Barros, e Wanderson Lacerda disputam a eleição para assumir o cargo nos próximos dois anos. Nesta quarta-feira, o atual mandatário convocou a imprensa para fazer um balanço da gestão, que começou com papel de interino no segundo ano do mandato de Luciano Bivar e terminou com dois anos como presidente eleito.

Em um longo discurso
na nova sala de imprensa do Centro de Treinamento José de Andrade Médicis, que foi inaugurada nesta quarta-feira, Martorelli elencou cinco pontos como positivos em sua gestão: valorização de sócios, responsabilidade social, gestão financeira, esportes amadores e futebol.

- Vamos ter uma eleição com um número absolutamente inédito no Sport de 26 mil sócios. Quando assumi eram apenas 8 mil. Tivemos envolvimento com campanhas de cidadania e grandes causas para a sociedade. Tivemos a campanha "Adote um Pequeno Torcedor" de engrandecer qualquer clube. - disse Martorelli, que continuou a elencar os seus feitos.


- Retiramos o Sport de uma situação financeira desorganizada. Quando assumi, o clube tinha oficiais de justiça na porta e contas bloqueadas. O Sport não tem cotas adiantadas e a próxima administração não terá dedução de qualquer adiantamento. Os esportes olímpicos também foram alvo de polêmica, mas demos a eles todos os instrumentos para que se sustentassem e tem dado resultados.


Por último, Martorelli falou do carro chefe, o futebol. Ainda na linha do que gostou da gestão, citou o fato de ter mantido o clube na Série A por quatro anos como um trunfo.

- Saio com a consciência de dever cumprido no futebol. Um clube do Nordeste se manter na Série A nos três anos do meu mandato é um feito extraordinário. Além dos dois títulos que consegui no início. Em 2016 tivemos algumas dificuldades, mas fazem parte do caminho e precisam ser administradas. Conseguimos atravessar e vencê-las.

Ainda sobre o futebol, o presidente do Sport citou o fato de não ter conseguido classificar o clube para a disputa de uma Taça Libertadores da América como a sua grande frustração.

- A gente sempre quer fazer mais. Falamos em G-4 em julho como meta e muito se falou que era uma obsessão nossa. Tínhamos essa meta de estar no G-4 até 2018 e a próxima gestão pode até rever isso, mas uma frustração é não ter conseguido disputar um campeonato internacional como a Libertadores. O Sport tem tradição, camisa e força para disputar a Libertadores. 


COM INFORMAÇÕES G1
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário