domingo, 4 de dezembro de 2016

SÉRIE A - Última rodada da Série A segue sob incerteza

Após o acidente de avião na Colômbia que matou 71 pessoas, entre elas 19 atletas da Chapecoense, na terça-feira, 29, a última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, que seria disputada amanhã, foi adiada para o dia 11. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tomou a atitude por entender que não havia clima algum para a realização das dez partidas que encerrarão a competição.

O que está decidido é que o encontro entre Chapecoense e Atlético-MG, marcada para a 38ª rodada, em Santa Catarina, não vai ocorrer, muito em função da postura do clube mineiro, que avisou da sua ausência, já que a CBF, inicialmente, gostaria que a partida fosse realizada. O Galo perderá por W.O., não será punido e o campeonato não será prejudicado.
Jogadores e clubes, alegando falta de condições psicológicas, seguem se manifestando a favor do encerramento do campeonato. Fernando Prass, goleiro do campeão Palmeiras, é um deles, assim como Marinho, ex-Ceará, atualmente atacante do Vitória. Os elencos de Figueirense, América-MG e Internacional também desejam não disputar o último jogo.
A preocupação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), entretanto, é com a postura oficial dos clubes, como a do Internacional. Seu presidente, Vitório Píffero, apoiou seus atletas. "O clima é ruim. É muito complicado. Eu concordo com os jogadores, mas vamos acatar o que for definido", avisou em entrevista coletiva, onde também lembrou que o campeonato ficaria incompleto, abrindo a possibilidade do não rebaixamento de clube algum.
O presidente do STJD, Ronaldo Piacente, reagiu. Ele se mostrou tenso com a possibilidade de ocorrer uma manobra, liderada pelos dirigentes do Inter, para que não haja rebaixamento para a Série B, já que a equipe gaúcha, 17ª colocada, luta para não cair com Sport e Vitória. "Vejo como um desespero do presidente Píffero para não ser rebaixado. No tapetão, o Inter não vai ganhar", avisou Piacente.
A postura duvidosa do Inter causou reações imediatas também nas redes socias. Enxurradas de críticas apontavam que o Inter estaria tentando se aproveitar da tragédia com a Chapecoense para não ser rebaixado. Preocupado, o clube divulgou nota oficial ontem: "A direção do Internacional compreendeu e respeitou a manifestação de seus profissionais, e o fez pela palavra de seu Presidente, mas em nenhum momento expressou qualquer proposta que afetasse a competição".
Para a CBF, a rodada do dia 11, com nove partidas, está mantida. Além da luta contra o rebaixamento, há vagas na Libertadores 2017 em aberto. (Fernando Graziani)

COM INFORMAÇÕES O POVO
FONE: 34121595 FIXO - (88) 9-92.026.830 CLARO (88) -98602540 9 TIM
JORNAL CENTRAL  QUIXADÁ . NO  QUE É WATSAPP 88 - 9 - 96331144
POSTADA  POR GOMES SILVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário